Detalhes nas poses de costas de Cedric McMilan



Por Miguel Chain

1793650

 

Na última foto desse artigo, farei uma análise de um atleta isolado – Cedric McMilan. Nas fotos anteriores comentei sobre os quatro primeiro colocados (Kai Greene, Cedric McMilan, Josh Lenartowicz e Justin Compton) posando juntos e as curiosidades nesses confrontos. Agora, farei um simples comentário e observação sobre como coisas aparentemente bobas passam despercebidas pelos atletas.

O bodybuilding é um esporte cheio de facetas e detalhes. E quanto maior o nível da competição, mais decisivos são os detalhes – por menores que pareçam.

Aqui vemos as poses de costas de Cedric McMilan. Cedric não é um mass monster, seu ponto forte certamente não é o extremo volume muscular. Tendo isso em mente, fatores como proporção, simetria e poses contam muito para ele.

Ainda mais quando consideramos o fato de que ele esteja lutando pelo título do Arnold Classic com uma máquina chamada Kai Greene. Kai é extremamente volumoso e um exímio posador. Portanto, para vencer Kai, Cedric não pode errar.


Veja também:  Fotos comentadas do Arnold África 2016


Analisando as duas poses de costas de Cedric, notamos que na expansão de Dorsais (direita) ele levanta o calcanhar da perna esquerda para mostrar um pouco melhor sua panturrilha e femorais. Nesse caso ele consegue manter seu quadril perfeitamente alinhado horizontalmente e a coluna perfeitamente verticalizada. Isso valoriza a pose, a noção de simetria.

No entanto, na pose Duplo biceps de costas, ele levanta o calcanhar da perna direita. Aparentemente ele não tem o mesmo controle na perna direita, não flexiona tanto o joelho. Como consequência, o lado direito de sua pelve fica levemente mais elevado que o esquerdo. Isso faz com que a sua coluna descreva uma curva em C, quebrando o visual da pose e tirando um pouco a noção de simetria e impedindo que ele, por exemplo, exponha a sua árvore de Natal corretamente.

Detalhes como esse são importantes, ainda mais se o cara do seu lado se chama Kai Greene – que tem dorsais do outro planeta e posa de maneira perfeita.

No Arnold Ohio, Cedric liderava logo após as prévias, onde os árbitros julgaram os físicos. Mas foi batido por Kai e perdeu o título nas finais, onde as poses tiveram maior peso no julgamento.

Como vimos nas fotos anteriores, Cedric apresentou diversos equívocos nas poses. Se ele tivesse se preocupado mais com esses “detalhes”, ele teria saído de Ohio com o seu primeiro Título do Arnold Classic.

Não percam o artigo completo nas próximas horas.

 

banner dcfitmais informações

 


Veja também:  Levrone fala sobre o bodybuilding nas redes sociais


 

ENGLISH VERSION

In the last picture of this article, I will make an analysis of a single athlete – Cedric McMillan. In previous photos I commented about the TOP 4 (Kai Greene, CedricMcMillan, Josh Lenartowicz and Justin Compton) posing together and curiosities in those Callouts. Now, I will make a simple comment and observation on how seeminglysilly things go unnoticed by athletes.

Bodybuilding is a sport full of facets and details. The higher the level of competition, more decisive are the details -no matter how small they may seem.

Here we see Cedric McMillan back poses. Cedric is not a mass monster, his strong point is certainly not the extreme muscle size. With that in mind, factors such as proportion, symmetry and posing play a huge role for Cedric´s success.

Especially when we consider the fact that he is fighting for the Arnold Classic title with a machine called Kai Greene. Kai has tons of muscle mass and a very skilled poser. So if Cedric wants to beat Kai, he cannot afford any mistakes.

Analyzing Cedric´s back poses, we note that in the back lat spread (right) he raises his left heel to show a little better his calf and hamstrings. In this casehe can keep his hip perfectly aligned horizontally and a perfectly vertical spine line. This enriches the pose, allowing a better notion of symmetry.

However, in back double biceps pose, he lifts the heel of the right leg. Apparently he does not have the same control in the right leg. As result, the right side of his pelvis is slightly higher than the left. This make his spine describe a C curve , breaking the pose and taking a little notion of symmetry and preventing it from, for example, expose his Christmas tree properly.

Details like these are important, especially if the guy on your side is called Kai Greene – who has a back from another planet and is a flawless poser..

Cedric was leading after prejudging. He was defeated by Kai and lost the title in the finals, where the posing round was held.

As we have seen in previous photos, Cedric had many little flaws on his poses. If he had been more concerned about these “details”, he would have left Ohio with his first title of the Arnold Classic.

Do not miss the full article in the next hours.




Comentários



Miguel Chain Jr

Cref -118.774/SP

Dúvidas, sugestões, anúncios, consultorias:

contato@diariodoculturismo.com.br
Toda informação contida no site Diário do Culturismo tem propósitos estritamente informativos. Não prescrevemos nenhum tipo de treino, dieta ou drogas nem assumimos responsabilidade por nenhuma lesão ou qualquer situação causada pelos leitores. Antes de iniciar qualquer atividade física procure um profissional da área para prescrição de seus treinos.