No final de semana passado foi realizado o FIBO Pro show. Esse show é um dos eventos que compõem a maior feira de Fitness da Europa – A FIBO, realizada na Alemanha.
Com um line-up não tão estelar assim, o FIBO Pro show acabou sendo muito interessante mesmo assim.
A briga pelo titulo ficaria entre Johnnie Jackson, Mike Kefalianos e Sergey Shelestov. Caso Johnnie chegasse com uma boa condição, sua vitória já era esperada devido ao seu shape e estrutura superiores.

Mike Kefalianos e Shelestov são grandes ( principalmente Shelestov ), mas deixam muito a desejar com seu shape e estrutura óssea. Mas eles são competidores perigosos, têm sempre chegado muito secos nas competições.
Mesmo assim Johnnie Jackson foi capaz de superá-los,  levando o titulo e ainda de quebra, uma vaga para o Olympia. Vale ressaltar que o troféu e premiação foram entregues a Johnnie por Marcelo Bella, Diretor de Marketing da Probiótica.
A última vitoria Pro de Johnnie havia sido há cinco anos. Podemos criar uma discussão aqui e muita gente iria concordar que a parte superior do físico de Johnnie é uma das três  melhores da atualidade na IFBB Pro.  Seu maior ponto fraco ainda são as pernas. Isos está melhorando, mas não creio que chegaremos a ver Johnnie Jackson com pernas proporcionais à parte superior de seu físico.
Kefalianos, com um físico sólido e seco, chegou em segundo. Apesar de Johnnie ter um físico excelente, com tronco e braços fora do normal, Kefalianos tem um físico muito mais balanceado. Bem mais proporcional e quase tão freak quanto.
SE ele melhorasse suas poses e sua apresentação, conseguiria colocações melhores.
Na terceira posição tivemos a locomotiva Russa Sergey Shelestov.  Imenso e  seco, mas sem muito detalhe muscular, Sergey consegue chegar entre os três primeiros e concorre a uma vaga no Olympia ainda.

 

[nggallery id=13]

 

Europa Show 2012 – Orlando – Preview

Neste final de semana teremos o Europa Show of Champions, em Orlando.  Não teremos catagoria aberta de Bodybuilding. Apenas a Classe 212, Figure e Men´s e Women´s Phisique.
Na classe 212, teremos apenas sete participantes. O que era uma categoria cheia de competidores até ano passado, tem se tornado um Deserto. Poucas semanas atrás tivemos o Desert Classic 212, com apenas 4 participantes.
As razões? São duas principalmente. A primeira é o motivo do limite de peso ter subido de 202 para 212. Eu já havia alertado que isso afastaria os atletas menores. Sabemos que existem atletas que pesam 212 libras no dia da pesagem, mas fazem um carb-up agressivo e chegam com até 15 libras ( quase 7 kgs ) a mais no campeonato. Isso afugenta os atletas que ainda não chegaram ao limite de peso da categoria.
Um atleta que pesa 190 libras consegue competir contra um que pese 202 libras ( mesmo que ele faça um ótimo carb-up e suba para 215libras).  Agora, imagine um atleta de 190 ( pouco mais de 84 kgs ) libras competir contra um pesando quase 225 libras ( pouco mais de 100 kgs ). Já começa a complicar.
Outro motivo é o novo sistema de classificação para o Olympia. Apenas o campeão de cada show se classifica. Existem alguns shows que dão mais vagas, mas basicamente é isso.  Também existe um sistema de pontuação, semalhente ao da formula 1 – onde pontos são atribuídos do segundo ao quinto lugares de cada show.
Os cinco melhores atletas pontuados ( que ainda não tem vaga no Olympia ) conseguem uma vaga.

Mas esse sistema é muito vago. Um atleta teria que participar de pelo menos três shows no ano ( e ir bem nos 3 ) para garantir vaga por pontos. Ficaria muito caro.
Não existe muito dinheiro na classe 212, são poucos os atletas Patrocinados. Antes, com várias vagas no Olympia, os atletas competiam visando participar do Olympia. Uma participação no Olympia dá visibilidade e pode gerar um bom contrato.
Com esse sistema, isso fica mais difícil.
O favorito ao titulo do Europa é AL Auguste com Vinni Galanti e Marco Rivera correndo por fora.