Fotos comentadas do Arnold Africa 2016

Fotos comentadas Arnold Africa

O Arnold Africa foi realizado no último fim de semana, 28/05, e teve Dexter Jackson como vencedor. Foi um belo show, com uma disputa acirrada pelo Top 3 Dexter Jackson (Campeão), Roelly Winklaar (2º) e Lionel Beyeke (3º).  Victor Martinez ficou em quarto e Fred Smalls em quinto.


Veja também:  Resultados completos e scorecard do Arnold África 2016


É sempre bem complicado analisar e julgar físicos por fotos, algumas vezes o atleta não está perfeitamente de frente para a câmera, outras vezes ele ainda está armando a pose. Sempre digo que videos são melhores que fotos e ver ao vivo é melhor que vídeos. Mas eu já tive a oportunidade de conhecer todos os atletas dos quais falarei, pessoalmente. Já vi alguns treinando ao vivo, já os vi posando e se aquecendo bem de perto no backstage de shows Pro que eu estava cobrindo. Por isso fico bem à vontade para comentar e fazer alguns destaques gráficos desse show através de algumas fotos interessantes que separei.

 

3

Nessa primeira foto, tirada durante as prévias, temos os quatro primeiros colocados e Mike Kefalianos, que ficou em sexto, fazendo a pose abdominais e coxas. Um dos fatores a ser observados nessa pose é a ilusão gerada por dorsais e coxas largos e bem desenvolvidos aliados à cintura fina e estreita. Isso dá a impressão de um formato em X do físico do atleta.

Alguns fatores são importantes para que se consiga essa ilusão. Devemos citar primeiro os fatores estruturais –  estrutura óssea de ombros larga e quadril estreito.  Depois citamos os fatores musculares – dorsais, triceps e quadriceps volumosos contribuem. Por último, mas não menos importante – o modo de posar. Saber posicionar as pernas, com leve flexão de joelhos e rotação externa de quadril, contração de reto abdominal, oblíquos e transverso do abdome e posicionamento dos braços acima da cabeça.

O pior do grupo é Kefalianos. Com um quadril muito largo e coxas que poderiam estar mais desenvolvidas e volumosas – além de um mal posicionamento das pernas – o deixaram parecendo um bloco, reto.

Roelly Winkallar (sunga preta) até conseguiu usar o posicionamento de pernas um pouco melhor, mas seu quadril e cintura largos atrapalham bastante nessa pose. Victor Martinez (na extrema esquerda) é um atleta que tem vantagem estrutural, com ombros largos e quadril estreito, bom volume nos dorsais, mas perde pontos pela linha de cintura, larga e falta notável de volume nos quadriceps.

Notamos que Dexter consegue aliar todas as características citadas acima, e como as linhas nos mostram, ele consegue trazer uma excelente ilusão em X. Sem falar que seu condicionamento estava no ponto. Obliquos cortados, quadriceps separados. Ele foi o melhor nessa pose. O único nesse grupo que poderia superá-lo, seria Beyeke, logo à sua direita – Ele tem os fatores estruturais e musculares tão bons ou melhores que Dexter, mas seu condicionamento e definição não estavam tão bons e sua pose, no momento da foto (ênfase – no momento da foto) não estava tão boa. As pernas poderiam estra melhor posicionadas.

 

4

A partir de agora, vou concentrar nas fotos dos Top 3. Aqui temos a pose duplo biceps de frente. Mais uma vez, chamo a atenção para o efeito de ilusão do corpo em X. Com os dorsais mais desenvolvidos, Dexter leva vantagem nessa pose. Beyeke vem logo atrás e mais uma vez poderia ter batido Dexter, caso estivesse com um pouco mais de volume nos quadriceps e dorsais, além de um melhor condicionamento de definição (para mim, o fator mais decisivo para que ele não levasse o título). Nessa foto, podemos perceber que Beyeke já posiciona bem melhor suas pernas.

Outra coisa a ser considerada aqui é a definição e separação musculares. O volume muscular dos três é meio que parecido, por isso, fatores como proporção, shape e definição acabam tendo um peso enorme na hora dos árbitros decidirem quem vence.

Nesse grupo, Roelly era o pior condicionado, seus braços não apresentam separação ou detalhe muscular nessa pose (mas podem ser considerados os melhores do show em poses como triceps de lado e peitoral de lado), seu abdome parece conter uma boa camada de líquido e talvez um pouco de gordura. Não é possível ver os abdominais e oblíquos com clareza.

 

5

Mais um confronto interessante e volto a bater na tecla das características estruturais – elas não podem ser mudadas completamente – mas podem ser melhoradas com bastante esforço. Na pose expansão de dorsais de frente percebemos que Dexter é o mais estreito dos três, porém, todos parecem ter uma relação largura de ombros/largura do quadril bem parecida.

Beyeke é o que os ombros mais largos e também tem a melhor relação ombros/quadril. Para mim, ele é o vencedor da pose. Mais largo, pernas bem posicionadas, quadriceps bem cortados e abdominais no ponto. Outro fator é que ele é o único a levantar o peito durante a pose, que destaca ainda mais a largura de seus ombros e é estéticamente mais agradável na minha opinião pessoal.

banner dcfit comece agora
6

Agora temos a pose Peitoral de lado. Todos os grupos musculares são analisados em todas as poses. Os árbitros escrutinam todo o físico do atleta. Mas nessa pose, algumas características são importantes.

A separação e definição das panturrilhas é uma delas.  O volume dos femorais é algo bem importante nas poses de lado. Aqui podemos perceber Beyeke leva desvantagem nesse grupo muscular, porém tem o quadriceps mais volumoso entre os três. Isso acaba o deixando um pouco fora de proporção na região das coxas.  Dexter é o mais balanceado nessa região, com glúteos fibrados, femorais e quadriceps volumosos, excelente separação entre quadriceps e femorais.  Winklaar é mais proporcional que Beyeke, mas está com pouquíssima separação muscular na região.

Apesar de ser uma pose de lado, os atletas fazem uma leve rotação de tronco, a fim de dar a impressão de mais espessura e largura  na região de ombros e peitoral. Nesse momento, Roelly começa a superar Beyeke na luta pela segunda colocação. Ele tem ombros melhores e mais redondos, braços maiores e com mais separação muscular entre triceps, braquial e biceps. Seu peitoral não está tão cheio quanto o de Beyeke, mas está mais fibrado.

Dexter ainda reina supremo por aqui, com coxas mais proporcionais e definidas, bons braços e ombros cheios, redondos e fibrados, ele tem o melhor conjunto.

 

7

Essa é uma foto legal e importante para mostrar uma qualidade muito importante na região das costas: A separação muscular nítida entre grande dorsal e os eretores da espinha na região lombar.

É muito importante,  para o fisiculturista, ter dorsais bem desenvolvidos. Como eu disse acima, a região superior dos dorsais bem volumosa é vital para que o atleta consiga o efeito em X no seu físico. Mas se pode negligenciar a região inferior dos dorsais, que se insere próximo da regiao lombar. A parte inferior do dorsal bem desenvolvida e eretores da espinha densos e fibrados, criam a formação chamada de “Árvore de Natal“.

Isso tudo é bem bonito e legal nas revistas e Instagram, mas quando se está em cima de um palco, os árbitros vão analisar isso tudo de maneira bem menos romântica. Eles irão procurar por uma linha nítida e bem definida que determina a separação entre a parte inferior dos dorsais com a região lombar.  E nessa foto, onde os atletas estão fazendo a transição entre uma pose e outra (eles estão se preparando para um duplo biceps de costas), podemos perceber o quanto Beyeke é privilegiado nesse sentido. Seus dorsais são enormes e parecem ficar litralmente pendurados nas costas dele. Eu já pude vê-lo bem de perto posando no backstage do Arnold Brasil e vou dizer, ver suas poses de costas foi uma das cenas mais impressionantes que vi no bodybuilding.

Reparem que Dexter tem essa linha divisória não tão nítida e Roelly praticamente não tem.  E isso nos leva à próxima foto.

 


Veja também:  Levrone fala sobre o bodybuilding nas redes sociais


8

Vejam que agora, durante a pose, ainda podemos ver claramente as linhas nos dorsais de Beyeke e até notamos nos de Dexter.  Mas A região inferior das costas de Roelly estão totalmente lisas, sem separação ou delimitação de onde terminam os dorsais e começa a região da musculatura lombar.

isso se deve ao foto de que Roelly tem a região inferior dos dorsais pouco desenvolvida. Na verdade, notamos pouca densidade e separação muscular nas costas de Roelly. Podemos dizer que somente o trapézio nos salta aos olhos.

Por outro lado Dexter e Beyeke travam uma batalha dura, com Dexter levando uma leve vantagem por ter a parte superior das costas com mais detalhe e separação muscular. Dexter também parecia ser o mais seco na região dos glúteos e femorais, embora eu ache que os três decepcionam bastante nos femorais nas poses de costas. Nenhum deles parece conseguir mostrar boa separação muscular nessa região.

 

9

Fechando esse artigo, temos a pose Most Muscular, uma das mais agressivas e adoradas do Bodybuilding. Nessa foto, especificamente, Roelly consgue se aproveitar bem de seu posicionamento – se inclinando bem para frente e usando os braços de maneira eficiente para parecer mais largo.

Mas o que eu queria mesmo destacar é uma coisa que poucos atletas levam em consideração. Os deltóides. Vejam que os deltóides de Dexter estão totalmente fibrados e cortados. Estão cheios, mas não há sinal de caroços ou calombos que não condizem com a anatomia dos ombros.

Roelly, por outro lado, não apresenta estriações e cortes em seus deltóides. A única separação que vemos é um calombo na região da cabeça medial do deltóide – provavelmente por estar cheia de óleo. Muitos atletas e treinadores tendem a acreditar que isso é uma coisa boa, que aumenta o volume dos ombros e ajuda no shape. Mas na verdade, acaba atrapalhando.

É claro que o Dexter também toma suas injeções, mas não apresenta essa característica. Eu estou apenas especulando, mas isso pode ter a ver com quantidade, frequência e distribuição das aplicações. O Bodybuilding é uma arte e consiste de se conseguir excelência em uma série fatores. Esse é mais um deles.

Vence quem consegue atingir o melhor conjunto físico, quem conseguir administrar todas as variáveis e estratégias da melhor maneira possível. E o Dexter parece ser mestre nisso.

 

A dieta off-season de Dallas McCarver

Dallas McCarver e a sua dieta

 

O novato Dallas McCarver vem se firmando como uma promessa dentro da IFBB Pro. Ele se tornou Pro em 2012, mas só estreou em 2015, no California State Pro.

Assim como alguns outros atletas predestinados ao sucesso, Dallas venceria seu primeiro show Profissional e se qualificaria para o Olympia em seu primeiro ano de competições.
Podemos argumentar que o California Pro 2015 tinha um lineup realtivamente fraco, mas vencer um show Pro não é para qualquer um.

No Olympia, Dallas ficou com a décima-terceira posição, superando atletas mais renomados e experientes como John DeLarosa, Johnnie Jackson, Brandon Curry, Ronni Rockel e Steve Kuclo. Apesar de não ter se apresentado tão bem, com uma boa camada de água sob a pele e não tão seco (sem gordura), sua apresentação não foi nada mal para um novato.
Porém, o que mais me impressiona em Dallas é o seu físico – com belas linhas, shape excelente, articulações pequenas e musculatura com ventres musculares bem arrendados.

Seu próximo desafio será 02 de Julho, no Chicago Pro, show para o qual ele vem se preparando há alguns meses. E pelas suas fotos no instagram, seu offseason foi proveitoso, permitindo que ele evoluísse muito. É sempre dificil avaliar um atleta por fotos, mais dificil ainda por fotos de academia. Ainda é preciso ver como seu físico se parecerá em cima do palco, ao lado dos outros atletas no dia da competição.


Veja também:  Campeonatos são vencidos no offseason


 

35912-dallas-mccarver-11_final

McCarver no Olympia 2015

banner dcfit comece agora

Por enquanto, vamos dar uma olhada em sua dieta de offseason, que o fez chegar a quase 140kgs com 1,80m de altura.

Refeição 1
5 ovos inteiros
150 grs de aveia
100 grs de blueberries
32 grs de manteiga de amêndoa
3 grs de omega-3
1 colher de sopa de óleo de linhaça

Obs – Se for dia de perna ou costas a ref. 1 é:
6 ovos inteiros
3 muffins grandes

Refeição 2 – Pré-Treino
500 grs de batata cozida (qualquer tipo de batata)
170grs de carne moída magra
14 grs de óleo de côco
75 grs de vegetais cozidos

Shake Intra-treino
30 grs de aminos e BCAAs
5 grs de glicerol
5 grs de citrulina malato
4 grs de taurina
5 grs de creatina
10 grs de glutamina
2 grs de beta-alanina
75-100 grs de carbo

Refeição 3 – Pós-Treino
350 de arroz cozido
170 grs de frango
70 grs de abacate

Refeição 4
450 grs de batata-doce cozida
170 grs de peito de peru moído

Refeição 5
170 grs de carne vermelha orgânica
3 ovos inteiros
210 grs de arroz cozido
1 colher de sopa de óleo de linhaça

Refeição 6
350 grs de clara de ovo
4 fatias de pão integral (Ezequiel bread – que é um pão feito à base de grãos, sem nenhum tipo de farinha de trigo)
32 grs de manteiga de amêndoa
1 colher de sopa de óleo de linhaça
Poderia adicionar uma torrada com manteiga, caso quisesse.

 

Dallas McCarver com 137kgs, algumas semanas atrás:

https://www.instagram.com/p/BFr7KSMTMYe/

Denis Wolf passa por cirurgia e deve ficar fora do Olympia 2016

Denis Wolf será capaz de competir no Olympia?

Em 2013 o Alemão Denis Wolf trouxe ao palco do Olympia o seu melhor shape. Ele estava seco, denso e cheio tanto nas prévias quanto nas finais. Ele acabou com um questionável terceiro lugar atrás de Kai e Phil.
Até hoje se discute se ele não deveria ter ficado em segundo naquele ano, mas isso é passado agora.  No ano seguinte, após ter amargado dois segundos lugares (em 2011 e 2o12), Wolf finalmente venceria o Arnold Ohio e se estabeleceria como uma real ameaça ao Reinado de Phil Heath.

Mas no Olympia 2014 ele não acertou sua preparação nos últimos dias antes show, chegou murcho e teve que se contentar com um quarto lugar, atrás de Rhoden (3º), Kai (2º) e Phil (1º).  Uma semana depois do Olympia, no Arnold Europa, Wolf se encontraria mais uma vez com Rhoden. A ausência de Kai e Phil os colocava como protagonistas do show em Madrid.

Dessa vez Wolf não errou e não deu chances para Rhoden. O alemão levaria mais um troféu do Arnold para casa. Ele ainda completaria sua Blitz pela Europa conquistando o GP de Praga, na Rep. Tcheca.

O ano de 2015 era promissor para Wolf, a ausência de Kai abria uma porta para um possível top2. Se Heath não viesse 100%, o Alemão poderia até conquistar seu Primeiro Sandow.  Mas novamente ele chegaria murcho nas prévias e ficaria em quarto. Phil, Rhoden e Dexter foram os top 3.

 


Veja também:  Phil Heath x Dexter Jackson: A batalha pelo Olympia 2015 – Com poses comentadas


Os fãs de Wolf aguardavam 2016 com ansiedade, pois poderia ser desta vez. Mas algumas semanas atrás, os organizadores de um show regional da NPC onde ele faria um guest posing postaram no Instagram que Wolf não se apresentaria devido a uma lesão.

Mas Wolf não queria falar sobre isso e não postou nenhuma informação durante várias semanas. O que se sabia apenas é que ele havia se lesionado. Qual era a gravidade e local da lesão? Somente pessoas muito próximas a ele sabiam.

Os fatos verdadeiros vieram à tona dois dias atrás.  Denis Wolf estava com alguns discos intervertebrais do pescoço herniados e com algumas pequenas fraturas em algumas vértebras naquela região.  Uma cirurgia foi realizada ontem para a correção do problema.

banner dcfit comece agora

 

Apesar de ter uma cirurgia aparentemente simples e ele já estar se recuperando em casa, uma cirurgia na coluna sempre inspira cuidados e ele deverá ficar afastado por um tempo dos treinos.

View this post on Instagram

I'm back home…..

A post shared by Dennis Wolf (@dennisbigbadwolf) on

“Oi pessoal, aqui é o Dennis Wolf. Bom ver vocês. Eu voltei para casa essa manhã após a minha cirurgia, o que significa que tudo correu muuito bem. Eu manterei vocês informado, minha reabilitação começará em breve.”

Faltando cerca de 4 meses para o Olympia, isso tudo nos leva a pensar que ele não irá competir em Las Vegas. Mas Denins Wolf ainda não se pronunciou sobre isso e sabemos que os bodybuilders top têm genética privilegiada, sendo capazes de se recuperar de lesões sérias em tempo record.

Estamos torcendo por isso!

Dexter Jackson Vence o Arnold África e iguala record de Coleman

O Fantástico Dexter Jackson conquista a 26ª vitória na IFBB Pro

 

Dexter Jackson parece não querer desacelerar, mesmo aos 46 anos!  Poucos dias atrás ele viajou até a África do Sul para competir na primeira edição do Arnold Classic África, e adivinhem só o resultado?

Ele trouxe um físico denso, seco e cheio para desbancar o gracioso Beyeke e o monstruoso Winklaar. A briga foi dura, Winklaar não estava disposto e permitir que Dexter conquistasse mais uma vitória, porém o Americano trouxe um físico mais equilibrado e levou a  melhor.

Dexter vem surpreedendo o Mundo do Bodybuilding com sua longevidade e vitórias. Agora ele está empatado com Ronnie Coleman como o atlete que mais venceu shows IFBB Pro na história e tentará bater essa marca em Setembro, no Olympia.

Seria ele capaz de tirar um coelho da cartola e conquistar seu segundo Sandow?

1874-dexter-jackson-7_final

Vamos ver mais alguns números impressionantes sobre a carreira de Dexter Jackson:

-Ele é o segundo atleta em número de participações em Shows IFBB Pro. Foram 79 até agora. Albert Beckles competiu em 82 shows.

-Ele já competiu 16 vezes no Olympia. Em Setembro, irá participar do seu Olympia número 17. Mais um record.

-Ele é o maior vencedor do Arnold Classic Ohio, com cinco títulos.

-Somente Dexter e Chris Dickerson venceram o Olympia e o Master Olympia.

-Somente Dexter, Cutler e Coleman venceram títulos no Olympia e Arnold Ohio.

banner dcfit comece agora

O que o futuro reserva

Dexter Jackson vem competindo em alto nível na IFBB Pro desde 1999, já venceu os shows mais importantes do Planeta e sua taxa de aproveitamento na carreira é de mais de 33% (Em média ele vence um show em cada três disputados – 79/26). Nos últimos três anos a sua taxa de aproveitamento é de mais de 50% (16 shows disputados com 9 vitórias), então as chances de Dexter vencer pelo menos mais um show e superar o record de Coleman é enorme.

A pergunta é quando isso vai acontecer. A provável ausência de Kai e Wolf podem facilitar a sua vida no Olympia, mas ele ainda teria que superar Phil Heath, mais novo e descansado.

Tudo pode acontecer nesse nível Bodybuilding e eu não me espantaria se Dexter vencesse o Olympia 2017. Mas essa resposta só teremos em Setembro.

Arnold Classic Africa do Sul 2016 – Scorecards e Resultados

Arnold Classic Africa do Sul 2016 – Resultados:

1. DEXTER JACKSON
2. ROELLY WINKLAAR
3. LIONEL BEYEKE
4. VICTOR MARTINEZ
5. FRED SMALLS
6. MICHAEL KEFALIANOS
7. BRANDON CURRY
8. JONATHAN DELAROSA
9. LUKAS WYLER
10. ANDREW HUDSON
11. MARIUS DOHNE
12. COBUS VAN DER MERWE

De acordo com os árbitros, Dexter não foi ameaçado em nenhum  instante por Roelly. O Físico masivo de Winklaar não foi bom o suficiente para vencer o conjunto de Dexter, mais equilibrado.
Beyeke, se tivesse vindo seco de verdade, poderia ter sido uma real ameaça para Dexter. Não foi dessa vez.
Victor Martinez continua conseguindo colocações melhores do que seu físico merecia. Brandon Curry realmente nunca vai decolar, assim como Kefalianos parece que nunca irá desistir de competir.

acsa_mbb-794x1024

DCTV – A volta de Kevin Levrone e suas implicações no Olympia

Kevin Levrone anunciou que irá competir no Olympia esse ano. A sua volta está rodeada de perguntas, dúvidas e mistérios.

Como ele conseguirá sua classificação? Ele irá se dar bem contra a nova geração? Quem ganha e quem perde com esse retorno inesperado e supreendente? Em que posição ele pode ficar? Como seu corpo reagirá ao uso pesado das drogas atuais?

 

Levrone voltará bem ao Olympia?

banner dcfit comece agora

 

 

Temple Gym irá reabrir as portas

No final do ano passado, recebemos a triste notícia que a icônica Temple Gym iria fechar as portas.
A academia onde Dorian Yates construiu seu legado e um físico que destruiu todos seus oponentes nos anos 90 não iria mais existir.

Atualmente, a academia vinha sendo gerenciada por Lewis Yates, filho de Dorian.  Ele nos deu a triste notícia, dizendo que os donos do prédio não estavam mais interessados em renovar o contrato de aluguel. Isso forçou Yates a fechar a academia por tempo indeterminado.

Nas últimas semanas, Yates vem postando fotos do novo prédio da temple Gym, maior, mais arejado e mais adaptado ao mundo moderno. Não que eu ou ele concordemos com isso – mas foi necessário encontrar um novo prédio.

A data de abertura deve ser na semana do dia 13 de Maio. Uma data conveniente, já que é a semana da FIBO BodyPower, na Alemanha, maior feira de bodybuilding da Europa.

Vejam alguma fotos da mudança e digam o que acharam.

Tradição ou modernidade?

 

12976335_997391990341221_330670259_n 12930837_252697281743770_1371842467_n 12917871_771756592924502_1192576792_n 12599523_245897612426541_2101741590_n 12070719_266064647063515_2029426395_n 1169252_1693180500932003_44123168_n

Arnold Ohio 2016 – Prévias – Kai x Cedric

As prévias do Arnold Ohio terminaram agora. Doze competidores subiram ao palco para lutar pelo título.  Alguns novatos como Cody Montgomery e Josh Lenartowicz – Uns veteranos tentando segurar as pontas como Johnie Jackson e Toney Freeman – e muita gente realmente lutando pelas primeiras posições. Foram prévias emocionantes, vamos ver como foram as comparações.

Lutando pela oitava à décima-segunda posições estavam:

-Lucas Wiler, vencedor do último Arnold Ohio Amador. Bom físico.
-Toney Freeman – Longe de sua melhor condição, muito mal nas poses de costas.
-Johnnie Jackson – As pernas sempre o deixarão para trás em shows com atletas de ponta.
Cody Montgomery – 21 anos e estreando como profissional no Arnold!   Excelente separação muscular, excelente qualidade e densidade para um menino de 21 anos.
Definitivamente tem futuro caso não faça besteira. Ainda falta volume e maturidade. Ele se tornou Pro apenas 8 meses atrás, poderia ter tirado um ano de folga e crescido um pouco mais.
Evan Centopani – Um cara que eu admiro muito, mas parece que ele simplesmente deixou de evoluir. A sua busca por um estilo de vida extremamente saudável parece o segurar e impede que faça o que tem que ser feito (tanto na dieta quanto nos “suplementos”) para atingir o próximo nível.

Untitled-4
-Juan Morel e Maxx Charles parecem estar lutando pelo sexto e sétimo lugares. Juan é bem maior, tem um conjunto de ombros/braços excelente. Maxx tem uma estrutura linda e seu conjunto peito/ombros/braços é surreal, com volume, separação e cortes de 3 cm de profundidade. Dificil decisão.

-Justin Compton passou os últimos meses sendo tratado como um dos favoritos ao título. Esse é apenas seu quinto show como profissional e ele é impressionante. Seu físico lembra muito o do de Dennis Wolf. Nas poses de frente ele estava bem, nas poses de costas, ainda falta volume e densidade nos dorsais. Seus deltoides e braços nas poses duplo biceps de costas e most muscular são dignos de um Mr Olympia. Hoje, ele parece lutar com Branch pela quarta colocação.

Branch Warren parece imortal. Ele competiu no Levrone Pro semana passada e estava bem murcho.  Hoje ele veio mais cheio e denso. Mas seu físico está com um aspecto cansado. Ele já não é o mesmo. Suas pernas são apenas uma lembrança do que já foram, suas costas estão uma bagunça. Eu teria Branch em oitavo ou nono lugar.

-O Australiano sensação, Josh Lenartowicz veio com tudo e provavelmente ficará no Top 3. Um fisico volumoso e poderoso, que poderá fazer estragos e chatear muita gente, caso ele consiga chegar um pouco mais polido e separado nos próximos anos.

A luta pelo título – Kai Greene x Cedric McMilan

Untitled-8

Arnold Schwarzenegger já disse com todas as letras que odeia os físicos com abdomens distendidos, que eles são ruins para o culturismo. Ele também disse que Cedric McMilan era o fisico que mais lhe agrada nos dias de hoje. Isso pode ser um grande sinal do que vai acontecer hoje a noite em Ohio?

Kai veio bem, mais seco do que nas suas últimas apresentações, mas ainda longe de sua melhor forma.  Confesso que quando o vi sozinho, posando, achei que ele iria vencer com facilidade. Seus dorsais estavam cheios e com cortes, seus quadriceps também. Seu abdomem parecia sob controle. Parecia.

banner conhce contrate

Quando vi Kai e Cedric sendo comparados, eu via uma batalha épica, muito próxima. Cedric com seu físico mais clássico, belas linhas, cintura estreita e na sua melhor condição de todos os tempos.  Kai tem mais volume e deveria dominar nas poses de costas.

Talvez ele tenha vencido as poses de costas, mas se venceu, foi por pouco. Cedric veio muito seco e extremamente bem condicionado, com cortes profundos e excelente separação muscular.

Nas poses de costas, Cedric tem um visual mais agradável aos olhos, tudo flui bem, tudo bem separado. Kai tem mais volume nas coxas e seus dorsais impressionam, mas seu trapézio continua quase inexistente.

Nas poses de lado, Cedric tem femorais fantásticos, que ficam pendurados e passa vergonha ao lado de Kai.  Os braços de Cedric têm um shape mais harmonioso.

Ao longo das prévais, Kai foi embaçando e murchando um pouco, parecia respirar com certa dificuldade e seu abdomem estava bem fora de controle. Isso pode ser um fator preponderante contra ele na decisão dos árbitros e pode dar o titulo para Cedric.

Porém, Kai tem um físico excelente, toneladas de musculos e tudo pode acontecer hoje a noite. Qual é a sua aposta?

Untitled-7 Untitled-9

A moça que fraturou o pescoço e os Profissionais de Educação Física

banner conhce contrate

 
 
 SOBRE A MOÇA DO ABDOMINAL INVERTIDO E OUTROS ERROS GROSSEIROS

Esta semana a notícia da vez é a moça de S. J. do Rio Preto-SP que quebrou o pescoço e lesionou a medula enquanto fazia abdominal de cabeça pra baixo em um banco Scott (que é utilizado para treinar biceps.)

 

CLIQUE AQUI PARA LER O TEXTO COMPLETO

 

 
banner 1 arnoldphil
 
 
banner 2 panturrilhas