Preconceito e Etiqueta na sala de musculação – Por Fernando Marques



Por Miguel Chain

Nota do Miguel Chain – Em quase dez anos do Diário do Culturismo, essa é a segunda vez que publico um artigo que não tenha sido escrito por mim. Mas essa peça do Fernando Marques era simplesmente boa, verdadeira e oportuna demais para não ser publicada.
Obrigado Fernando pela sua amizade e consideração nesses anos todos e principalmente obrigado por tudo o que você tem feito nas últimas décadas para o desenvolvimento expansão do Bodybuilding e musculação em nosso País.

Vocês podem encontrar mais textos e pensamentos do Fernando em seu perfil no instagram: @fermarquestrust

WhatsApp Image 2016-12-05 at 10.08.33

Por Fernando Marques

A maior carência do povo brasileiro é a EDUCAÇÃO. A falta dela (seja nas escolas ou em casa) é o principal motivo de ainda sermos um “país em desenvolvimento”. O objetivo deste texto não é ENSINAR, e sim fazer refletir. Muitas vezes ligamos nossas mentes no “modo automático” e assim acabamos agindo e até mesmo pensando de uma maneira simplória e reativa, passando longe daquilo que queremos SER. Para isso a sugestão é abrir a mente e o coração para imaginar as situações a seguir:

PRECONCEITO : Você se acha uma pessoa preconceituosa? Você PENSA de maneira preconceituosa sobre as pessoas que frequentam a mesma academia que você?

Logicamente respondeu “NÃO” a essas duas perguntas, MAS o desafio aqui é imaginar duas situações corriqueiras e simples, e DEPOIS DISSO, repense essas questões e faça uma análise do quanto está “contaminado” pelas situações medíocres que nos afetam todos os dias.

Primeiro imagine estar a caminho do trabalho e ao passar em frente a um canteiro de obras, chama sua atenção o físico de um dos trabalhadores que ali está. Um servente de pedreiro musculoso, seco e vascularizado. A musculatura toda aparente e tonificada. Certamente irá pensar assim:

“Que GENÉTICA fantástica! Esse cara nem deve ir pra academia, se é que ele vai, provavelmente não usa as mesmas técnicas avançadas que eu, não tem acesso às mesmas informações, muito menos à minha dieta e suplementação. Deve tomar café com leite de manhã, comer arroz, feijão e farinha no almoço e no jantar um sanduíche de mortadela com um copão de garapa; e consegue ter um físico de campeão! Se ele treinasse comigo ou com um dos meus colegas com certeza poderia se tornar Mr Olympia!!!”

Esse pensamento demonstra que sua Educação coloca você no “topo da pirâmide” aqui no Brasil. Se você é um praticante leigo está muito bem informado, e se for um profissional de Educação Física, com certeza estudou muito bem o genoma humano. MAS MESMO ASSIM FOI CONTAMINADO por idéias preconceituosas que são despejadas em nossas cabeças todos os dias como provaremos a seguir.

Em uma outra situação hipotética (onde o evento com o pedreiro não existiu) você entra na área de pesos livres da academia e vê O MESMO CARA, o mesmo físico primoroso, mas dessa vez fazendo uma Rosca Direta. Músculos definidos, grandes e aparentes por causa do estímulo do exercício.

AGORA REFLITA ANTES DE RESPONDER: você vai pensar O QUÊ?

Provavelmente assim: “Sensacional o corpo deste cara, mas ele já tomou alguma bombinha COM CERTEZA. Ninguém fica assim NATURAL!!!”

Verdade ou mentira??

O problema real não é VOCÊ (“topo da pirâmide educacional do Brasil”) pensar assim. Grave é o restante da população, que é muito menos esclarecida. A falta de informação faz VÍTIMAS como aqueles pobres ignorantes que se enchem de óleo/ADE pra “ficar forte e virar o Hulk brasileiro”. E a mídia leiga dá espaço, aplaudindo ou discriminando, eles viram HERÓIS nas suas pequenas cidades, todas as criancinhas semi-analfabetas que os assistiram na TV vão querer imitar os “procedimentos” pra ter seus 15 minutinhos de glória em rede nacional, e O PIOR: com a legenda “FISICULTURISTA”.

Joe Weider deve virar no túmulo cada vez que isso acontece.

Essa disseminação do preconceito e da idéia equivocada que “só planta cresce natural” ainda piora quando celebridades de segunda linha pseudo famosas se auto intitulam “representantes do Esporte” e saem repetindo por aí : “Sou forte porque tomo veneno pra animal de grande porte.” ou qualquer outra insanidade semelhante.

Vítimas também as pessoas que não tem acesso a profissionais de qualidade e procuram “informação e orientação” nos blogs das ex-gordinhas, agora blogueiras fitness. Nada contra relatos de experiência pessoal, mas RECOMENDAR o mesmo para seus “seguidores e seguidoras” para conseguir audiência não é só falta de responsabilidade, é exercício ilegal da profissão também, portanto CRIME.

Num país campeão do mundo em número de cirurgias plásticas e bariátricas, com a maioria da população com sobrepeso e obesidade infantil crescente, ESTIMULAR as pessoas a praticar exercícios e adotar hábitos de vida saudáveis é obrigação de TODOS. Mas ORIENTAR é exclusivo aos profissionais. Exatamente porque as pessoas não conhecem suas necessidades e limites. Imitar os procedimentos de praticantes que obtiveram sucesso não garantirá o seu.

Amplamente divulgada a quantidade de desinformados que se lesionaram repetindo os exercícios RECOMENDADOS na internet por esses “orelhudos sem formação” ; que não tem como MISSÃO aprimorar a saúde da população. Ao contrário, seus objetivos são egoistas e egocêntricos, como fama e sucesso, publicidade e “permuta” em academias da moda ou restaurantes badalados, até mesmo marcas de roupa e acessórios.

No meu tempo essa galera era taxada de BICO, e essa prática de ESCAMBO. Mas tem gente que adora isso, venera e aplaude. Talvez caiba a NÓS mudar tudo isso, já que os órgãos governamentais competentes são omissos ou se eximem de ações mais enérgicas, preferem simplesmente divulgar “notas de repúdio”. Quem sabe é um começo.

Agora partindo da falta de Educação para a “Etiqueta”; algumas regras óbvias infelizmente precisam ser bem explicadas devido à popularização das academias “low cost” no nosso país nestes últimos anos. Realmente enxergo isso como uma evolução no nosso Mercado, mensalidades a preço de um almoço pra casal com equipamentos e instalações de ponta.

Dois pontos negativos (porém transitórios , acredito) neste processo é que algumas “academias de bairro” que não tiverem diferencial ou material humano muito competente vão sucumbir, porque na estrutura será impossível competir. E também, apesar de permitir o acesso a atividade física de qualidade a uma população que antes não tinha, esse custo excessivamente baixo também atrai muita gente que não tem o que fazer. Ou pior, aqueles que AINDA acham: “Tô pagando, Faço o que quiser!!!”

Como FELIZMENTE esse “povo” não é MAIORIA vale a pena reiterar algumas regras, digamos assim, para uma convivência “saudável”:

SALA DE MUSCULAÇÃO É PARA FAZER MUSCULAÇÃO : Imagine o que aconteceria se dois “marombeiros” entrassem num TATAME no meio de uma aula de jiu-jitsu levando seus halteres ou barras e iniciassem ali os exercícios? Será que os alunos do Studio de Pilates também não ficariam “incomodados” se moça bem musculosa entrasse ali e realizasse num cantinho uma Elevação Pélvica com um dumbell de 50Kg no colo? Claro que sim.

PORTANTO, ficar saltitando como uma gazela fazendo poli chinelos na área de pesos livres, pendurar-se como um macaco na barra fixa para fazer o “abdominal reloginho” ou equilibrar-se como um artista circense na Bosu Ball no local da musculação ATRAPALHA SIM! Exercícios resistidos não têm saltos, impacto, contato nem mudança brusca de direção.

Se isso acontecer durante a execução, mesmo que o praticante esteja segurando um par de halteres ou com uma barra no pescoço ISSO NÃO É MUSCULAÇÃO.

Em tempo movimentos de LPO (Levantamento de peso olímpico) TAMBÉM não são exercícios de Musculação. Nada contra essa ou outras atividades como Mahamudra, TABATA Training (KKKKK!!!) ou Crosshit. MAS NÃO NA SALA DE MUSCULAÇÃO. Acredite, além da FALTA DE EDUCAÇÃO existe também riscos de acidentes.

too-many-weights

USO DOS BANCOS: Não pise nos bancos para fazer Avanço ou Afundo, não há essa necessidade, ESPECIALMENTE se a “lição de casa” no Agachamento ou Leg Press foi executada “como se deve”. Não deveria nem perder tempo citando que os bancos de supino não foram feitos também para o “praticante” apoiar as mãos e ficar saltitando sobre eles, MUITO MENOS para apoiar garrafas, coqueteleiras, celulares e toda sorte de TRALHAS

USO DO CELULAR: Será que estamos realmente tão ocupados ou “viciados” neste aparelho que não podemos ficar longe dele por 50 minutos (que é o tempo necessário para um treino eficiente)? Analise o que é uma necessidade ou só uma “mania”. Se realmente for importante exercitar-se com o aparelho, deixe-o no modo silencioso. Em hipótese nenhuma atenda chamadas na sala de pesos e REDOBRE a atenção quando estiver revezando alguma máquina com outras pessoas. Não “empate” o aparelho olhando suas mensagens ou redes sociais entre as séries. Isso atrapalha o foco necessário para a eficiência do treino, compromete sua segurança e ATORMENTA quem está esperando para revezar

GUARDE OS PESOS NO LOCAL ADEQUADO: Reparou que quanto mais “frango” dentro de uma academia maior a bagunça? Preste atenção: dificilmente você vê um par de dumbells de 40kg fora do lugar ou sendo “atirado” ao solo. São sempre pesos pequenos. Assim como também ninguém deixa 400 ou 600kg num Leg Press, deixa 40 ou 60kg. Não é porque “você está pagando” que os professores ou pessoal de manutenção ou recepção tem que arrumar sua bagunça. Eles não estão lá pra isso. E entenda que guardar adequadamente significa GUARDAR ADEQUADAMENTE, ou seja, você não está sendo educado quando coloca duas anilhas de 20kg num anilheiro SOBRE duas anilhas de 5kg.

Precisa desenhar??

Usar toalha de rosto durante o treino é básico, falar baixo idem, segurar os “gritinhos” e grunhidos durante o exercício também. LEMBRE-SE: evoluir nos seus treinos (e na vida) e preocupar-se com seus colegas de academia (e de “jornada”) para fazermos juntos um lugar melhor pra viver DEPENDE SÓ DE VOCÊ!!!

Boa sorte e bons treinos!!!


Comentários



Miguel Chain Jr

Cref -118.774/SP

Dúvidas, sugestões, anúncios, consultorias:

contato@diariodoculturismo.com.br
Toda informação contida no site Diário do Culturismo tem propósitos estritamente informativos. Não prescrevemos nenhum tipo de treino, dieta ou drogas nem assumimos responsabilidade por nenhuma lesão ou qualquer situação causada pelos leitores. Antes de iniciar qualquer atividade física procure um profissional da área para prescrição de seus treinos.